Voltar Especialidades

Urologia

O que é

O que é

A urologia é a especialidade médica que cuida das doenças do aparelho urinário masculino e feminino e de doenças do aparelho genital masculino. As doenças do aparelho genital feminino são abordadas pela ginecologia.

A urologia é dividida em subespecialidades, de acordo com a área específica:

- Uro-oncologia (tratamento dos tumores de próstata, rins, bexiga, testículos, pênis e adrenais);
- Endourologia (tratamento endoscópico dos cálculos urinários, dos tumores urológicos e dos estreitamentos do trato urinário);
- Laparoscopia urológica (cirurgia através de pequenas incisões “cirurgias pelo buraco da fechadura” de várias doenças dos rins, adrenais, próstata, entre outras);
- Transplantes renais;
- Uroginecologia (tratamento das infecções urinárias, prolapsos e fístulas urogenitais);
- Andrologia (tratamento da disfunção erétil e da ejaculação precoce).

Sinais de alerta

- Infertilidade (tratamento das doenças causadores de infertilidade masculina, principalmente varicoceles, pós-vasectomia, doenças congênitas e/ou genéticas, entre outras);
- Uropediatria (tratamento de doenças urológicas nas crianças abaixo de 12 anos de idade);
- Uroneurologia (tratamento das doenças urológicas causadas por distúrbios neurológicos, principalmente as bexigas neurogênicas e refluxos vesico-ureterais); e
- Urogeriatria (responsável pela avaliação global dos homens acima de 65 anos).
Todo homem ao atingir os 40-45 anos deve, preferencialmente, consultar seu urologista em exames periódicos anuais. A prevenção ainda é a única maneira de diagnosticar precocemente o câncer de próstata, problema extremamente comum e prevalente entre os homens.

No entanto, independente da idade ou da frequência dos exames periódicos, é hora de procurar um especialista em urologia quando forem notados quaisquer dos sinais ou sintomas abaixo:

Dificuldades Miccionais
Dificuldade ou desconforto ao começar a urinar; urinar várias vezes em um curto espaço de tempo; ardência ou dor ao urinar; levantar diversas vezes à noite para urinar; e diminuição da força do jato urinário e/ou sensação de resíduo vesical.

Incontinência Urinária
Incapacidade de reter a urina.

Secreções Uretrais
Vários tipos de infecções, sexualmente transmissíveis ou não, provocam a eliminação de secreções pela uretra.

Hematúria
É a presença de sangue na urina. Ao constatar hematúria, você deve procurar seu urologista rapidamente.

Piúria
Presença de leucócitos degenerados na urina. A urina apresenta-se turva, espessa, com forte odor.

Cólica Nefrética
A cólica renal pode ser devida a presença de cálculos no aparelho urinário (pedras nos rins) e caracteriza-se por dor aguda, localizada na região inferior das costas, geralmente em apenas um dos lados, podendo irradiar-se para o abdome e órgãos genitais.

Hemospermia
Saída de sangue junto com o esperma.

Aumento de Volume dos Testículos
Pode ser devido a traumas, processos inflamatórios ou tumores.

Aumento de Volume da Bolsa Escrotal
Ocorre nos casos de hidrocele (acúmulo de líquido ao redor do testículo) e hérnias inguino-escrotais.

Varicocele
Presença de varizes nas veias que recolhem o sangue do testículo. Podem causar dor, desconforto local e até mesmo infertilidade. São percebidas na palpação, como um enovelado de grossos cordões no interior da bolsa escrotal.

Problemas Relacionados com a Ereção
Dificuldade de conseguir uma ereção, dificuldade de manter a ereção, ejaculação rápida, curvaturas do pênis durante a ereção.

Lesões na Pele dos Órgãos Genitais
Podem ser causadas por traumas, infecções ou inflamações, doenças sexualmente transmissíveis.

A prostata

A próstata faz parte do sistema genital masculino e é uma glândula localizada abaixo da bexiga.

Tem o tamanho aproximado de uma noz e sua função é produzir uma secreção de aspecto leitoso que se mistura aos espermatozóides.

Homens com mais de 50 anos geralmente apresentam crescimento anormal da próstata, o que pode indicar a presença de um câncer, principalmente em pacientes com histórico familiar. Em alguns casos, a glândula pode crescer, mas não evoluir para quadros de malignidade cancerígena.

As principais alterações prostáticas são:

Hiperplasia
Crescimento benigno da próstata geralmente tratado pela administração de medicamentos. Seu aparecimento provoca dificuldades no momento de urinar, pois obstrui a saída da bexiga.

Prostatite
É uma infecção que atinge a glândula. O paciente apresenta quadro de mal-estar, febre e dificuldade de urinar. O tratamento adequado inclui administração de antibióticos.

Câncer
Como em outros casos de câncer caracteriza-se pelo crescimento anormal de células doentes. Sua presença é detectada por alguns procedimentos específicos, como o toque retal.

Cancêr de prostata

É a proliferação rápida e desordenada de células doentes da próstata. O câncer é considerado maligno quando se dissemina para outros órgãos ou sistemas, como ossos, costelas, entre outros.

Caso o tumor esteja localizado apenas na próstata, a solução mais comum é a retirada cirúrgica da glândula. Se o câncer espalhar-se para outros órgãos é necessário realizar um tratamento de quimioterapia hormonal associada à radioterapia.

Ainda não se sabe quais fatores favorecem o aparecimento do câncer de próstata. Pesquisas demonstram que o tumor pode estar associado a:

- Fatores genéticos;
- Disfunções hormonais;
- Influências ambientais;
- Dietas ricas em gorduras.
Alguns exames são utilizados para detectar o câncer de próstata. Os principais são:

- Toque retal;
- Ultrassonografia;
- Exame de sangue (PSA);
- Biópsia.
Tratamentos
O tratamento do câncer de próstata é definido caso a caso, e é baseado no tipo de câncer, do grau de extensão do tumor, da idade do paciente, de seu estado de saúde e dos tratamentos já realizados.

Tratamento Cirúrgico
O tratamento cirúrgico (prostatectomia radical) do câncer de próstata, consiste na remoção de toda próstata com as vesículas seminais e a reconexão da bexiga com a uretra.

Tratamento Radioterápico
Usa alta energia de raios X para matar as células cancerosas e reduzir o tumor. A radiação pode ser produzida de uma máquina externa ao corpo ou colocar material que emite radiação dentro da próstata (braquiterapia).

Hormonioterapia
Consiste em diminuir a produção de hormônio masculino para impedir o crescimento do câncer da próstata. Isto pode ser feito com medicamentos ou uma pequena cirurgia que remova os órgãos produtores deste hormônio, como os testículos (orquiectomia).

Efeitos colaterais
Os efeitos colaterais do tratamento de câncer de próstata (impotência e incontinência) é decorrente por fatores como idade, grau de atividade sexual prévia à cirurgia, do quanto a cirurgia afeta os nervos do pênis e do quanto motivado, sexualmente, o paciente estará depois da cirurgia.

Tratamentos para problemas de ereção incluem medicação oral, vácuo, auto-injeção ou implante de próteses penianas.

Urgências urolóicas

Alguns sintomas indicam caso de urgência urológica e a necessidade de um atendimento especializado imediato.

Entre as ocorrências de urgência pode-se citar:

Cólica renal
Geralmente é devido à migração de um cálculo (“pedra”) dos rins até a bexiga. Quando o cálculo se encontra no ureter, causa uma dilatação do mesmo com consequente dor (cólica renal).

O tratamento consiste em melhora da dor com analgésicos e/ou antiinflamatórios e, geralmente, no tratamento específico do cálculo. Este tratamento pode ser de diversas formas, de acordo com o tamanho, localização e consistência do cálculo.

As modalidades mais comuns são: litotripsia extra-corpórea, litotripsia renal ou ureteral intra-corpórea e cirurgia aberta. No caso de dor forte nas costas, o paciente deve procurar a emergência para avaliação de cólica renal e tratamento.

Retenção urinária aguda
Consiste da incapacidade repentina de esvaziar a bexiga, acarretando forte dor no baixo ventre.

Geralmente é causada por um crescimento benigno da próstata (HPB), mas inflamações prostáticas (Prostatite) e cálculos de bexiga ou uretra também podem ser a causa.

O paciente deve ir com urgência ao hospital, para tratamento, o qual é feito de imediato com a colocação de uma sonda na uretra para drenar a urina (Sonda de Foley).

Cistite
Dor para urinar, associada com dor no baixo ventre, aumento da frequência das micções e, eventualmente, sangue na urina. Geralmente é causada pela bactéria Escherichia coli. O tratamento é baseado no uso antibióticos.

Dor testicular
Pode ser causada por infecções, traumas, dentre outras. Mas a principal causa e que requer tratamento imediato, é a torção testicular.

Em caso de dor testicular aguda, o paciente deve ir rápido para a urgência, pois com a confirmação do diagnóstico, o tratamento cirúrgico para desfazer a torção deve ser feito até seis horas após o início do quadro. Caso contrário, o paciente corre o risco de perder o testículo.