Voltar Especialidades

Pneumologia

O que é

O que é

É a especialidade da medicina que estuda o mecanismo de funcionamento da respiração e da estrutura dos pulmões, responsável pelo tratamento das doenças pulmonares e respiratórias, incluindo as intervenções de cirurgia torácica.

Entre as principais patologias abordadas pela pneumologia, destacam-se:

- Gripe;
- Asma;
- Pneumonia;
- Tuberculose;
- Enfisema;
- Bronquites;
- Bronquiectasias;
- Câncer de pulmão;
- Infiltrados intersticiais;
- Insuficiência respiratória; e
- Pleurisias.

O diagnóstico das patologias pneumológicas são facilitados por aparelhos cada vez mais avançados de diagnóstico por imagem, que muitas vezes dispensam até procedimentos invasivos para a realização de biópsias.

Sinal de alerta

O principal sinal de que há problemas pneumológicos é a tosse. Sua presença indica uma reação natural do organismo contra agressões aos brônquios e pulmões.

Além desse identifica-se também:

Expectoração
A função da expectoração é eliminar o muco junto com todas as impurezas do ar e microrganismos, agindo assim como um processo de defesa do organismo.

Dispnéia (falta de ar)
A inflamação das vias aéreas e do pulmão pode gerar dispnéia, assim como doenças da caixa torácica (músculos e costelas).

Dor Torácica
Na maioria das doenças pulmonares, a dor é provocada pela inflamação de estruturas do tórax, como a pleura ou mediastino. A dor é agravada pela respiração, tosse, movimento dos braços, tórax ou ombros.

Chiado no Peito (sibilo)
O chiado no peito ocorre por uma dificuldade de passagem do ar pelas vias aéreas, que podem inchar quando ocorre uma infecção ou inflamação como: resfriados, gripes, sinusites, bronquites, etc.

Principais ocorrências

As patologias que afetam os pulmões ou quaisquer outros órgãos do aparelho respiratório podem ser congênitas ou adquiridas, seja pela ação de microrganismos, fatores ambientais ou por contato com substâncias agressivas, sobretudo a fumaça do cigarro.

As principais ocorrências pneumológicas são:

Asma
É uma doença geneticamente determinada, que afeta uma grande parte da humanidade e se caracteriza por redução do calibre dos brônquios, gerando dificuldade respiratória, chiado no peito e tosse.

Acomete pessoas de todas as faixas etárias. O diagnóstico é predominantemente clínico, com respaldo dos exames de função pulmonar.

Pneumonias
A pneumonia é uma infecção ou inflamação nos pulmões, que pode ser causada por vários microorganismos diferentes, incluindo vírus, bactérias, parasitas ou fungos.

Tuberculose
É uma infecção do pulmão provocada por um microrganismo chamado bacilo de Koch. Ainda hoje é um grave problema de saúde pública, sobretudo pela crescente resistência desses germes ao tratamento, constituído por antibióticos específicos.

Enfisema
Quase a totalidade dos casos é causada pelo tabagismo. A fumaça do cigarro vai continuamente destruindo os alvéolos pulmonares, causando o principal sintoma da doença que é a falta de ar.

Mantendo-se o vício, chega-se a fase mais avançada da doença onde a falta de ar já prejudica as tarefas mais simples do dia-a-dia, levando o indivíduo a passar grande parte do tempo sentado ou na cama.

Para confirmar o diagnóstico são utilizados exames de imagem, como radiografia e tomografia computadorizada do tórax e testes de função pulmonar.

Bronquite
É a inflamação dos brônquios causada por contato da mucosa com algum agente externo agressivo como: fumaça de cigarro, poluição, microrganismos, etc. Pode ser aguda ou crônica. Os principais sintomas são: tosse, expectoração de muco e falta de ar.

O diagnóstico é feito por exame físico e testes de função pulmonar. Além desses, podem ser utilizados exames de muco e de sangue para identificar a presença de um agente biológico como causa da doença.

Bronquiectasias
Caracterizam-se pela dilatação dos brônquios e provocam produção excessiva de secreção. As razões para essa disfunção têm origem congênita ou adquirida.

Através de exames de imagem como radiografia ou tomografia computadorizada, é feito o diagnóstico da patologia.

Câncer de Pulmão
É a forma mais comum de câncer na atualidade

O tabagismo é a causa em 90% dos casos. Outros fatores causais, além da predisposição genética, incluem o contato ambiental com algumas substâncias como: arsênico, asbesto, berílio, radônio, etc.

Os procedimentos diagnósticos mais importantes incluem exames de imagem, a fibrobroncospia e as punções com agulhas.

Insuficiências respiratórias
Ocorrem quando os pulmões não conseguem fornecer quantidade suficiente de oxigênio ao corpo. Manifesta-se principalmente por uma dispnéia.

Pneumonites intersticiais
Inflamações agudas ou crônicas que afetam a zona das trocas gasosas dos pulmões, o complexo alvéolo-intersticial. Na maioria das vezes, suas causas são indeterminadas.

Pleurisias
Doenças da membrana que envolve o pulmão e que, na maioria dos casos, provocam acúmulo de líquido (derrame pleural). Suas causas são diversas, tanto pulmonares quanto extra-pulmonares.